No campo vivencial das Constelações Familiares, o consulente pode “reviver” suas histórias inconscientes da ancestralidade de forma consciente através dos representantes ou bonecos.

A fenomenologia durante um trabalho filosófico/terapêutico se dá na percepção do terapeuta experiente, que pode vivenciar em ressonância com o consulente, como num holograma, não somente as reações físicas, mas também seus estados psíquico, emocional e físico. Um campo que contém informações vividas de todas as gerações, um campo de memória familiar formando um holograma presencial.

Quando o representante do consulente sendo pessoa ou bonecos entra em ressonância com o campo morfogenético de quem está representando, todo o sistema desta pessoa se movimenta, buscando encontrar no passado as causas os motivos dos problemas atuais. Esse procedimento fenomenológico beneficia todos os sistemas desta pessoa no nível físico e espiritual.
Não há explicação científica definitiva ainda, só pode se ver e sentir esse campo de informações na prática durante a constelação de forma empírica.

Postado em: Sem categoria