Perder peso, ser esbelto estar em forma – este, atualmente, é um desejo forte de muita gente. As pessoas obesas ou com excesso de peso têm alguma disfunção orgânica. Há um desequilíbrio na assimilação e eliminação. O organismo com funcionamento normal dispõem de um sistema perfeito, que regula a quantidade calórica necessária. O Centro do apetite no cérebro está em harmonia com os órgãos internos. Ambos participam do equilíbrio necessário. Enquanto o centro do apetite é influenciado por fatores externos, tais como aroma, cor ou paladar, os órgãos internos trabalham concentrados na liberação de nutrientes no sangue. Nos casos de obesidade, deveria ser levada em consideração a vida emocional da pessoa obesa. Ela desempenha um papel importante e decisivo.

Do ponto de vista psico-emocional, a obesidade aponta para alguma carência existente. A vida afetiva está subnutrida. Somando este fato a uma alimentação inadequada, disfunção glandular e vida sedentária, vai surgindo a obesidade. Quanto mais peso a balança acusa, mais baixa a auto- estima. Finalmente, chega o ponto de recorrer a um tratamento como ultimo recurso para voltar ao peso normal, ou seja, um regime para perder peso. Entretanto, este é um recuro impróprio para o organismo, para a circulação e o estado geral. A constante sensação de fome, frustração, aliada à carência de nutrientes que o corpo vai apresentando, levam a pessoa a perder o controle sobre seu regime alimentar. Muito rapidamente o peso volta a subir e auto-estima desce mais ainda. Não faz sentido a pessoa forçar-se a um tratamento radical, violente, porque o organismo já desequilibrado, sente-se ainda mais agredido. Para fazer um regime de emagrecimento com bons resultados, é necessário uma auto-analise profunda.  Recomendo regressão de memória, só então, torna-se possível quebrar os bloqueios no nível psicológico-emocional, que são responsáveis pela retenção de gordura nas células e isso, por sua vez, acontece se houver disfunção glandular ou uma alimentação inadequada proveniente do emocional. Insegurança, baixa auto –estima ou depressão são, entre outros, sinais de distúrbios no fígado. Num tratamento de emagrecimento não se deve, pois, esquecer que o fígado exerce importante função. Em casos de excesso de peso ou obesidade, deveriam ser feitas as seguintes perguntas:

Em que situações ultrapasso os meus limites.

O que não me satisfaz o suficiente (reconhecimento, fama,dinheiro, poder).
No que perdi a medida das coisas. O que supervalorizo.
O que procuro segurar com insistências.
Qual o papel, na minha opinião, que eu preciso interpretar na minha vida.
Reprimo ou oprimo meus semelhantes
Qual o sentimento reprimido que eu quero compensar com este comportamento.
O que quero provar com isso, para mim os meus semelhantes.
Tudo isso durante a regressão de memória a mente subconsciente libera podendo se autocurar.

Postado em: Sem categoria