A hipnoterapia é o trabalho vivenciado através da hipnose. São utilizados métodos específicos para que o indivíduo busque por ele mesmo e com a ajuda do terapeuta, a solução para diferentes problemas. Qualquer pessoa pode se submeter ao tratamento, com restrições apenas para pacientes em surto psicótico. As pessoas alcoolizados e excepcionais, principalmente com lesões cerebrais, é provável que tenham uma dificuldade maior, pois normalmente não conseguem focalizar sua atenção.

Já é sabido e está comprovado que o nosso sistema imunológico é diretamente afetado pelas emoções.

As sensações de medo, ódio ou de ressentimento, por exemplo, resultam em prejuízo, danos, problemas e não raras vezes em doenças destribuidas pelo corpo. A expressão: “doença psicossomática” (bastante difundida no meio leigo) explicita bem o que tento expor neste artigo. Pois bem, o tratamento de hipnose vem auxiliando no controle dessas sensações e a pessoa a partir das consultas e sessões passa a lidar melhor com seus problemas. As crianças também podem passar pela hipnoterapia, desde que tenham a capacidade de direcionar sua mente para um foco específico. Ela terá consciência de tudo o que ocorre no momento do transe (quando está com a atenção focalizada) e geralmente relata com facilidade tudo o que percebe.

As contribuições da hipnose são muito valiosas e no setor da aprendizagem é alvo de atenção, pois as avaliações e provas geralmente estão acompanhadas pela angústia e estresse, o que prejudica o resultado final das crianças ou até mesmo de adultos. O hipnoterapeuta poderá, com facilidade, preparar a pessoa para o evento que virá, ajudando-a no controle dos sentimentos, e também, ressignificando um evento traumático com relação a história de vida ligada às aprendizagens, com a regressão de idade, o que facilitará o desenvolvimento intelectual.

A hipnoterapia facilita a autodescoberta, reforçando os valores individuais e existenciais. Fortalece a auto-imagem e desenvolve a auto-estima. A hipnoterapia possibilita um autoconhecimento maior ao indivíduo.

É importante lembrar que a hipnose clínica não é como os shows que vemos na televisão. No consultório, o objetivo é utilizar o conjunto de fenômenos da mente para facilitar o processo terapêutico.

A maior contra-indicação da hipnose é a falta de habilidade, ética, prudência do profissional. É importante saber se o hipnoterapeuta é reconhecido por alguma associação ou instituição ligada à hipnose.

Comentários

Postado em: Sem categoria