O que é transe – É um estado altamente focalizado e intensificado da atenção, onde a realidade passa a ser apenas à proposta pelo hipnoterapeuta ou pelo próprio consulente. Determinado por uma alta atividade psíquica, onde diferentes pensamentos podem ser articulados a partir da realidade naquele momento. Todos os estímulos que antes do transe se faziam presentes deixam de “existir”, para dar lugar a apenas um, aquele que está ocupando toda a sua energia psíquica, a que sua mente está se detendo.

Qual a diferença entre transe, relaxamento e hipnose – O relaxamento é uma baixa atividade psíquica através da fadiga sensorial. O transe é um estado altamente focalizado de atenção, uma alta atividade psíquica, atenção direcionada, intensificada e pura. A hipnose é a ocorrência dos diferentes fenômenos do pensamento, que acontecem em intensidades diferentes dependendo da comunicação empreendida pelo hipnoterapeuta e pelo próprio consulente.  É um estado responsivo entre terapeuta e consulente.

O que é Estado Alterado de Consciência – Expressão usada para designar, em geral qualquer estado mental que não seja o de vigília normal. Estado alterado de consciência: sonhos, meditação, transe.

Como funciona a Hipnose – Caracterizada por um estado de profundo relaxamento onde o consulente mantém a lucidez e se mostra altamente responsivo às sugestões, pode-se observar que existe um aumento da capacidade de concentração. Esta concentração pode ser direcionada à execução de determinadas atividades orgânicas internas a nível até mesmo celular, aumentando e melhorando o trabalho destas células, glândulas e órgãos a favor de uma recuperação mais rápida e mais eficiente, e diminuindo os fatores que intensificariam esta doença. Este mesmo recurso é conseguido à noite, ao dormir ou quando a pessoa está em repouso (convalescente). A atividade orgânica está diminuída, portanto, mais energia fica disponível para a recuperação e reposição de substância e estruturas do corpo; há maior concentração no trabalho e na atividade celular. A diferença é que na hipnose este recurso pode ser conduzido.

Por que e como, durante o transe hipnótico, o consulente consegue resolver seus problemas – No dia-a-dia, estamos com nossa atenção dissipada, pensando em muitas coisas ao mesmo tempo; já no transe, o consulente fica focalizado em apenas uma coisa em especial, percebe coisas que normalmente não perceberia, reconhece possibilidades de escolhas que o levarão à mudança.

Os traumas podem prejudicar o desenvolvimento pessoal – O trauma pode ter surgido desde a vida uterina até os dia atuais. Quando não se consegue superá-lo estará influenciando, travando o desenvolvimento da pessoa, no seu desenvolvimento como indivíduo e profissional.

Qualquer pessoa pode ser hipnotizada – Dentro da realidade individual de cada um, é possível hipnotizá-la, porém, com algumas se tem mais dificuldade ou até mesmo a impossibilidade, como por exemplo, pessoa embriagadas, pois tem dificuldade de focalizar sua atenção, assim como pessoas com deficiências mentais ou patologias como a psicose. Faz muito bem para DDA, Bipolar e esquisofrenia leve.

OBS: Não se deve fazer regressão, trabalhar com traumas e bloqueios em grávidas – podendo fazer relaxamento que beneficia tanto a mãe como o bebê.

A regressão traz algum risco a pessoa – Apenas benefícios. O relaxamento que leva a regressão provoca um profundo estado de bem estar e equilíbrio bioenergético. Com a regressão temos acesso os traumas e bloqueios e podemos dessensibilizar, ressignificar e desvincular as emoções prejudiciais. A pessoa passa se ver de uma outra forma. Tudo isso acontece em poucas sessões.

Durante a Terapia de Regressão perdesse a consciência – Não se perde a consciência. Não há os supostos riscos de a pessoa dormir e não acordar, mesmo porque ele não dorme e se mantém consciente. O consulente lembra de tudo o que aconteceu durante a terapia. O fato de muitas vezes se ouvir que a pessoa não lembra mais de fatos ruins que aconteceram é pelo fato da mudança de padrão, ele lembra, mas a emoção não existe mais, não é mais importante.

Todas as pessoas conseguem fazer terapia de regressão – Sim, o terapeuta deve observar qual dos 5 sentidos mais usado pelo  consulente para se obter uma efetiva conexão com a emoção.  A nossa percepção de um acontecimento ocorre na medida em que experimentamos as informações, que nos chegam através de nossos canais sensoriais de entrada: Visual, incluindo o que vemos ou o modo como alguém olha para nós; Auditivo, que inclui sons, palavras que ouvimos e como as pessoas nos dizem tais palavras; cinestésico ou sensações externas, que incluem o toque de alguém ou de alguma coisa, a pressão e a textura, o corpo percebe e sente vibrações; Olfativa, que é o cheiro; e Gustativo, que é o sabor.  Porém, quando o nível de ansiedade é alto, torna-se mais difícil obter um relaxamento completo, mas com exercício todos podem atingir o nível de transe.

O que é regressão – Conjunto de técnicas terapêuticas em que o consulente acessa o subconsciente/inconsciente, buscando as primeiras manifestações que deram origem a traumas, fobias e instabilidades emocionais, na intenção de saná-las, alcançando um maior equilíbrio tanto dentro de si como em seus relacionamentos.

É possível se utilizar a regressão para controlar hábitos compulsivos de forma que se consiga parar de fumar ou perder peso – Apenas quando esses hábitos compulsivos tiverem algo a ver com experiências passadas do consulente.

Todas as regressões são feitas da mesma forma – Não, existem centenas de maneiras de se conseguir uma regressão. Normalmente utiliza-se a hipnose como instrumento de regressão.

Como são feitas as induções que conduzem as regressões de forma diferente?  Alguns exemplos:

a) Método da recontagem de fatos: Técnica muito difundida por Ronald Hubbard, pai da Dianética e da Cientologia consiste em fazer o consulente contar um mesmo episódio que tenha vivenciado, inúmeras vezes, até que se “esvazie” o conteúdo emocional. Esta técnica quando aplicada com continuidade e profundidade, a regressão se apresenta de forma espontânea.

b) Método da repetição de palavras e frases: Embora criada por Hubbard, esta abordagem foi adotada por Morris Netherton e no Brasil é mais conhecida através dele e de seus discípulos, já que Hubbard é menos conhecido entre nós. Consiste em, através de um diálogo inicial (anamnese), localizar palavras e frases que sejam constantemente repetidas pelo consulente. O próximo passo é fazê-la repeti-las continuamente. Emdeterminado momento do processo de repetição a pessoa se vê transportando a cena, de onde, a partir de então, se realiza o processo terapêutico.

c) Método de Florence Mc Clain:É o método de regressão hipnótica mais simples. Consiste em induzir um relaxamento padrão, produzir um “alheamento” às partes do corpo e prosseguir com uma indução bastante simples.

d) Método de Brian Weiss: O método de Weiss que já é praticamente de domínio público devido à intensa comercialização de seus livros e fitas gravadas. Consiste em conduzir o consulente a um jardim imaginário, onde, ao passar através de espelhos o consulente chega a vidas passadas.

O que sentimos, quando somos regredidos – Sob regressão você adquire a capacidade de vivenciar experiências passadas com a mesma intensidade emocional e perceptiva que teve na ocasião em que os fatos ocorreram. É claro que, com o auxílio de um terapeuta, as dores e manifestações emocionais excessivas podem ser afastadas ou completamente eliminadas.

De que forma a regressão é superior aos métodos terapêuticos tradicionais – A regressão é uma técnica e sua finalidade é produzir uma revivência de fatos passados, substituindo os métodos terapêuticos tradicionais, e acrescentando novos fatos ao universo de informações que o consulente coloca ao dispor do terapeuta.

Por que utilizar a técnica de terapia de regressão se o problema está no presente – Arrastos inconscientes. Porque estamos sempre fazendo arrastos de nossas programações mentais que vem desde o ventre e além.

Como é que se consegue reviver experiências antigas durante a Terapia de Regressão – Porque o sensor crítico durante o relaxamento é afastado, ele não está ausente, porém afastado possibilitando o acesso ao subconsciente/inconsciente. Tudo que vivemos, presenciamos e até mensagens subliminares está no subconsciente. Basta apenas invocá-lo quando se faz necessário.

Terapia de regressão não é perigosa – Deve-se procurar um terapeuta credenciado, que conheça a psique humana.

A pessoa pode se mexer durante a terapia de regressão – ajudado pelo terapeuta, que vai lhe orientando como respirar, como sentir seu corpo, como voltar-se para dentro das suas emoções. A pessoa pode abrir os olhos, ri, chorar, mudar de posição.

Todos os problemas podem ser solucionados com a terapia de regressão – Bem trabalhados e com paciência se tem ótimos resultados. Trabalha-se eliminação de traumas, fobias, timidez, ansiedade, depressão, conflitos, baixa autoestima, pânico, obesidade, sexualidade. Defict de atenção, desmotivação, falta de organização, administrar seu tempo e concentração. Medo de dentista, avião, dirigir carro, falar em público entre outros.

Por que utilizar a técnica de terapia de regressão se o problema está no presente – Somos seres que psicossomatizamos emoções desde a gestação ou ainda trazemos de nossas vidas passadas. Muitas vezes a mãe passa a mão na barriga dizendo que o bebe será bonzinho, obediente. Ele nasce sendo bonzinho com os outros. E não pensa em sua felicidade. Isso vai trazer algum dano em sua vida, prejuízos, acha que não é merecedor de ser feliz.

Os tratamentos com a hipnose são mais rápidos – Sim, basicamente pela forma de comunicação que é feita durante o transe a nível subconsciente. Na hipnose, a pessoa tem a possibilidade de chegar a estados profundos de percepção e mudança, que em vigília, apenas numa conversa não chegaria; desta forma a hipnose clínica possui grande importância dentro dos hospitais e clínicas especializadas, pois as pessoas já chegam propensos às mudanças.

Durante a regressão os consulentes apresentam algum tipo de sintoma ou reação fisiológica que permita se constatar a veracidade da regressão – Nem sempre, na maioria das vezes, as vivências são bastante singelas e nem sempre incluem detalhes tão marcantes que permitam verificação. Mas pode ser encontrado nos livros de autores especializados. A melhor evidência da validade da regressão, não está na precisão do contexto histórico em que se insere e sim nas palpáveis mudanças para melhor que se passa a perceber, após a regressão, no consulente que a ela se submeteu. Uma coisa é certa, ninguém passa por uma regressão e continua a mesma – o poder de transformação da regressão é sem precedentes.

Tem pessoa que regride sozinha – Sim. Nessa vida como em vida passadas. Mas como o processo terapêutico tem o objetivo de resolver algo dessa vida, o auxílio do terapeuta é importante para conduzir a situação. A presença do terapeuta é importante para auxiliar a pessoa, caso ela esteja a sentir-se perturbada com algo que vivencie. Isso é possível perceber mesmo que não seja falado, seja pela expressão do rosto, coloração da pele, respiração, e variados sinais. O terapeuta pode conduzir o processo de forma que a pessoa tenha acesso a essas memórias sem envolvimento emocional, se for a caso.

Comentários

Postado em: Sem categoria