Artigo publicado no Jornal Notícias do Dia em 2 e 3 de Maio de 2009 

Cada vez que alguém o ofende, o irrita ou o entristece, quer no ambiente de trabalho, familiar ou social, o universo está simplesmente lhe mostrando que há algo inacabado, mal resolvido, que está sendo trazido à tona para que você resolva. Quando uma conversa vira disputa, todos os argumentos de confrontações são resultados de pessoas agindo com seu ser interior ferido; portanto, é preciso repensar.

O cuidado com as emoções muitas vezes tem sido colocado em segundo plano em nossa vida, impossibilitando-nos de uma vida saudável e feliz. Mas assumir-se não é simples. Assumir-se não é rápido. Deve-se considerar que penetrar no desconhecido, mexer com estruturas solidificadas amedronta.

Muitos sentimentos (traumas) deixam marcas profundas no subconsciente na forma de programações mentais que mais tarde, em qualquer fase da vida, causam sofrimento, sem que você entenda o porquê de determinados acontecimentos. Muitas são as manifestações do subconsciente que interferem nas nossas emoções. Para cada sentimento negativo e ou positivo, há uma programação subconsciente correspondente.

Trabalhar com a linguagem do subconsciente exige conhecimento. Mas é muito difícil alguém se conhecer interiormente quando a busca está sempre no externo. Conhecer as emoções e os sentimentos é um caminho único no universo de cada um. Felizmente, nada é estático no subconsciente, tudo pode ser superado, reconstruído e restabelecido. Para isso, é preciso eliminar o autobloqueio arraigado ao longo do tempo. Desejo a você uma vida descomplicada.

Comentários

Postado em: Sem categoria